Teste de qualidade da carne
17 de março de 2017 | Autor:

Existe uma maneira fácil de testar a qualidade da carne bovina, suína e avícola.

Os materiais são bem simples: um gancho improvisado com um pedaço de arame e um tubo de ensaio médio. O reagente é o velho amoníaco que se compra em farmácias e supermercados.

Coloque cerda de dois dedos do amoníaco líquido no tubo de ensaio, espete um pedaço pequeno de carne no gancho e coloque no tubo de ensaio pouco acima do amoníaco, sem tocar nele e também sem encostar nas paredes do tubo de ensaio.

O amoníaco é obtido diluindo-se amônia anidra – um gás – em água. A amônia é instável na solução e se desprende aos poucos, voltando a sua forma gasosa original, sendo seu desprendimento percebido pelo odor forte e irritante. O gás é invisível a olho nu, sendo essa a propriedade explorada neste teste qualitativo.

A carne em decomposição ou “podre” desprende nitrogênio, que é um dos componentes do gás amônia – NH3. Se a carne estiver em decomposição o gás invisível de amônia ao passar pelo pedaço fixado no gancho dentro do tubo de ensaio ligar-se-á às moléculas de nitrogênio formando uma fumaça espessa, denunciando a decomposição o “apodrecimento” da carne.

Esse teste NÃO funciona para carne de peixes e frutos do mar, pois como eles são amonotélicos, ou seja, excretam diretamente amônia. dará positivo até com um pedaço de carne tirada do peixe ainda vivo. Os animais ditos “superiores” na escala zoológica são ureotélicos, ou seja, excretam uréia que é mais estável e só reage com o amoníaco se estiver em decomposição. Leia mais sobre a notícia título deste “post” aqui

Categoria: Notícias